Chegamos à época dos doces. O açúcar é o vilão da festa?

Depois de no último artigo termos falado sobre os testes à Covid-19, chegou o momento de abordarmos um tema bastante atual. Neste momento vivemos em clima de festa com o Natal, passagem de ano e dia de reis. E o que seria uma festa portuguesa sem os tradicionais doces e o seu açúcar?

Encontrado nos mais diversos alimentos, o açúcar oferece ao paladar uma falsa sensação de prazer, está associado às receitas mais calóricas e tem malefícios associados à sua oral, como as tradicionais cáries dentárias. Assim, a resposta à questão do título é afirmativa e o seu consumo deverá ser inteligente. Contudo, há pequenos detalhes que podemos partilhar consigo para amenizar os efeitos negativos do seu consumo. Vamos começar pela pasta dentífrica ou elixir com flúor. O flúor é um elemento natural que previne a deterioração dos dentes, podendo ajudar a reduzir a quantidade de cáries. O ácido da placa bacteriana provoca a perda de minerais nos dentes (desmineralização), o que conduz à sua deterioração. No entanto, a formação de cáries pode ser revertida (no estágio inicial) mediante a remineralização ou o depósito de minerais nas zonas danificadas do dente. A aplicação tópica de flúor pode acelerar a recuperação dos minerais perdidos. Evite gomas/guloseimas azedas e ácidas. Não são o tipo de açúcar mais apreciado, mas as guloseimas mais azedas e ácidas contribuem para o desgaste do esmalte e, consequentemente, para o aparecimento de cáries e outros problemas. Por último, a escovagem dos dentes. É evidente que escovar os dentes e usar fio dentário é essencial para prevenir problemas resultantes do consumo de açúcares. Faça sempre um esforço para lavar os dentes depois de ingerir doces. E como a escovagem nunca é demais, se também o fizer antes também, ainda melhor, pois estará a diminuir o número de bactérias que podem atuar sobre os açúcares. Se tem problemas com cáries dentárias não as deixe sem tratamento. Na Clínica Sorrisos da Maia temos uma equipa altamente especializada e preparada para o receber, sempre com um sorriso. Fontes: colgate.pt Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina Dentária