Bruxismo. Quais os sintomas e como tratar?

Esta atividade parafuncional afeta cerca de 100 mil portugueses, de todas as idades. Pode ser definida como algo que inclui o “apertar” ou ranger dos dentes e acontece, principalmente, durante o sono.


O seu ato pode trazer diversas consequências para as pessoas, tais como lesões orofaciais, desgastes dentários, lesão periodontal, distúrbios da articulação temporomandibular e dor muscular.

Como diagnosticar?

Acorda com dor nos músculos do maxilar, a face inchada ou com dor de cabeça? O seu parceiro(a) já lhe disse que o ouvia a ranger os dentes enquanto dorme? Estes são alguns sinais de que pode sofrer de bruxismo.


Esta prática pode ser também diagnosticada pelo médico dentista, numa consulta de rotina. O seu dentista pode realizar um diagnóstico exacto e determinar se a origem da dor facial se deve ao ranger dos dentes, o dito “bruxismo”. Como tratar?

Existem alguns aparelhos que podem ajudar a evitar o desgaste dos dentes. Estes aparelhos tratam-se de goteiras noturnas de relaxamento, cujo objetivo é evitar o contacto entre os dentes e, assim, proteger o esmalte.


Outro tratamento, em situações de bruxismo severo, é a aplicação de toxina botulínica. Este composto relaxa parcialmente os músculos do maxilar que provocam o ranger dos dentes.